Membro Honorário

Orlando Soares Carbonar nasceu em Guaragi (PR) em 6 de agosto de 1931, filho de Constantino Carbonar e Davina Soares Carbonar. Diplomado pela Universitá Italiana per gli Stranieri de Perugia (Itália) em 1952, quatro anos depois se bacharelou em ciências jurídicas e sociais pela Faculdade de Direito da Universidade do Paraná. Trabalhou no jornal Gazeta do Povo, de Curitiba. Ingressou, em 1960, no Curso de Preparação à Carreira de Diplomata (CPCD), sendo nomeado terceiro-secretário em abril de 1961.

No ano seguinte fez estágio na Academia de Direito Internacional de Haia (Países Baixos). Nos Estados Unidos serviu na embaixada em Washington inicialmente como terceiro-secretário e, a partir de janeiro de 1965, promovido por merecimento, como segundo-secretário. De volta ao então Distrito Federal, foi assessor de imprensa dos ministros das Relações Exteriores Juraci Magalhães (1966-1967) e José de Magalhães Pinto (1967-1968), membro da delegação brasileira à XXI Sessão da Assembleia das Nações Unidas (ONU), em Nova Iorque (1966), e professor de Política Internacional no CPCD do Instituto Rio Branco (IRBr) (1967-1968). Promovido a primeiro-secretário, por merecimento, em dezembro de 1968. Serviu como primeiro-secretário na embaixada em Berna (1969-1970) e em Caracas.

Ao retornar para o Brasil trabalhou como chefe do gabinete do secretário-geral das Relações Exteriores, embaixador Ramiro Saraiva Guerreiro (1974-1979). Foi promovido a ministro de segunda classe, por merecimento, em outubro de 1975, e dois anos mais tarde, coordenador de assuntos diplomáticos da Secretaria Geral (1977-1978), passando em seguida a chefiar o Departamento Consular e Jurídico (1978-1979). Chefe de gabinete do ministro das Relações Exteriores, embaixador Ramiro Saraiva Guerreiro (1979-1984), foi promovido a ministro de primeira classe, por merecimento, em dezembro de 1979. Foi chefe da delegação brasileira à Conferência Negociadora do IV Acordo Internacional de Cacau em Genebra (1884-1986) e presidente da XIV Sessão da Assembleia da Organização Marítima Internacional em Londres (1985-1987). Em 1986 foi nomeado embaixador no Paraguai e, a partir de 91, embaixador na Itália, até 1994.

Ao aposentar-se, voltou a residir em Curitiba. Casou-se com Alcina Carbonar, com quem teve três filhos, um deles diplomata. Sua vasta cultura e a divulgação que fez do Paraná em todo o mundo, durante a carreira diplomática, fizeram-no Membro Honorário da Academia Paranaense de Letras, diploma que recebeu em sessão solene no dia 17 de abril de 2017.

(Com dados do Ministério de Relações Exteriores)