Helena Kolody era destaque em 1960

Helena Kolody era destaque em 1960

postado em: Notícias | 0

A poeta, e então professora da rede estadual de ensino, Helena Kolody, foi destaque na inauguração do Colégio Estadual Moysés Lupion, em 1960.

A escola, fundada em 1926 com o nome de Liceu Rio Branco, na Rua Bispo Dom José, atuava como externato e internato – este para 30 alunos. Anteriormente o local havia sediado o Engenho Tibagy. Depois tornou-se Colégio Estadual Rio Branco.

Em 1960, após nova reforma, foi rebatizado com o nome do governador do Estado. Na ocasião, no quadro-negro de uma sala de aula, Helena escreveu de próprio punho, com sua letra rebuscada, este poema:

 

Colégio Estadual Moysés Lupion

 

Concede-me, Senhor, a graça de ser boa

De ser o coração simples que perdoa

A solícita mão que espalha, sem medidas,

Estrelas pela noite escura de outras vidas

E tira d’alma alheia o espinho que magoa

 

Helena Kolody

 

Na foto, sem indicação de autoria, vemos diversas pessoas, entre elas o futuro governador do estado Jaime Canet Júnior (terceiro, da esquerda para a direita) e, à direita, o governador Moysés Lupion e a poeta.

Helena foi a segunda mulher a ingressar na Academia Paranaense de Letras, assumindo a Cadeira n.º 28 em março de 1992. Faleceu em Curitiba, em 15 de fevereiro de 2004, e teve como sucessores na Academia os autores Belmiro Valverde Jobim Castor e Nilson Monteiro – atual ocupante.

Sobre a história do colégio, novamente Colégio Estadual Rio Branco, existe o livro “Um liceu chamado Rio Branco”, narrativa acadêmica de Deise Mara Weiss Belem.

O Barão do Rio Branco é o patrono da diplomacia brasileira.

Deixe uma resposta